Vídeo: “Como falar sobre uso de álcool com seus filhos”

Apresentado pelo ator Dan Stulbach e pelo Dr. Arthur Guerra de Andrade o vídeo mostra os efeitos nocivos do álcool na adolescência e orienta como os pais devem reagir ao problema.

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

#movimentopenochao

O uso de álcool pode ou não causar problemas. Mas se considerarmos o uso por adolescentes e crianças, não há dúvida, esse uso é um problema! O movimento Pé no Chão é um projeto do Governo do Estado de São Paulo e tem como objetivo prevenir o consumo de bebidas alcoólicas por menores de idade.

Estar perto de adolescentes é estimulante, mas muitas vezes não é fácil ser pai, mãe, avô, avó, enfim, responsável por jovens nesta idade. O uso de álcool é uma grande preocupação, e muitas vezes nos colocamos questões nem sempre fáceis de responder, como por exemplo:

• Como falar sobre o consumo de álcool com adolescentes? Devo esperar que eles façam perguntas, ou devo tomar a iniciativa?
• Percebo que meu filho tem bebido nos finais de semana. O que devo fazer?
• O que fazer se acredito que os amigos dele são uma má influência, por beberem muito?

Infelizmente não existe nenhum curso que ensine a evitar que um filho beba ou que venha a ter problemas com álcool. Se você não tem certeza de que está conseguindo lidar com este assunto, mas quer ter uma atitude positiva, ser compreensivo(a) e ter a confiança de seu filho(a), você precisa se preparar para isso.

Os pais são modelo

Suas ações, palavras e opções têm uma grande influência sobre os filhos, mesmo quando ele parece não prestar atenção. Por isso, seja coerente, transforme aquele velho ditado popular e tenha como lema: “Faça o que eu digo porque o que digo é também o que faço”

Como falar com adolescentes sobre álcool?

Se seu filho começar a se comportar de forma diferente, não quer dizer que o álcool seja a causa. Mesmo que você seja um pai atento, muitas vezes não é fácil saber se o seu filho está com problemas e qual é a gravidade destes problemas. Às vezes comportamentos típicos da adolescência podem parecer problemas mais graves do que são.

Mas se você acredita que existe algum problema relacionado ao uso de álcool, e não tem certeza do que está acontecendo, comece a prestar atenção aos sinais e principalmente, converse com o adolescente. A seguir, há algumas dicas para que esta conversa seja boa para todos:

• Escolha o momento certo para conversar, ou seja, quando houver relativa harmonia e tempo para conversar. Momentos errados seriam, por exemplo, quando o adolescente bebeu e ainda está sob efeito de álcool, quando ele está muito cansado, quando está interessado em fazer outra coisa que não pode ser adiada, por exemplo, um jogo de seu time na TV.
• Escolha o local certo. É importante que você e o adolescente com quem irá conversar possam ter privacidade, e que se evite a presença de pessoas que possam intimidar ou inibir a conversa.
• Escolha sempre a sinceridade, a confiança é fundamental para o diálogo.
• Procure se controlar, evite transmitir sua ansiedade, não use um tom autoritário e evite os “sermões”. Escute o que o adolescente tem a dizer.
• Vá direto ao assunto e fale sobre o álcool naturalmente, e do modo mais simples possível.
• Tenha clareza, explique os fatos verdadeiros sobre o consumo de álcool na adolescência e suas consequências. Não tente amedrontar o adolescente com histórias trágicas ou aterrorizantes sobre álcool, esta é uma estratégia que não costuma funcionar e dificulta o diálogo.
• Deixe claro que o seu foco de preocupação não é a bebida e sim, o adolescente, sua saúde e seu bem-estar.

Como saber se um adolescente está tendo problemas com o álcool?

Existem alguns comportamentos que podem indicar problemas com álcool, e para os quais devemos ficar atentos e procurar conversar se observamos que ele:

• Tem mudanças muito bruscas de humor ou comportamento sem razão aparente;
• Fica durante muito tempo sozinho;
• Se atrasa com frequência, falta no trabalho ou escola;
• Tem grandes mudanças nas notas da escola;
• Perde o interesse pelos amigos, esportes, entretenimento;
• Perde o apetite;
• Parece deprimido; inquieto, cansado demais;
• Aparenta desleixo, negligência em relação ao vestuário ou higiene pessoal.

Estes comportamentos não indicam que um adolescente esteja necessariamente consumindo ou tendo problemas com álcool. Por isso o diálogo franco é muito importante para entender o que está acontecendo.

Como dar apoio?

A melhor maneira de apoiar um adolescente é estar atento, ser carinhoso, dizer que gosta e se importa com ele, mesmo que tenha certeza de que ele já sabe disso. Os jovens que recebem apoio familiar têm uma propensão menor para ter problemas com o consumo de álcool.

Lembre-se que mesmo que não pareça os adolescentes observam o que o adulto faz e ouvem o que o adulto diz. Assim é importante explicar por que adolescentes não devem beber antes dos 18 anos. As razões são as seguintes:

• O Sistema Nervoso Central ainda está se desenvolvendo e o uso de álcool pode atrapalhar seu amadurecimento normal e alterar o desenvolvimento da personalidade.
• Além disso, o uso de álcool quando o cérebro ainda está se desenvolvendo pode trazer prejuízos de memória e atenção.
• Prejuízos de memória e atenção por sua vez irão atrapalhar a aprendizagem.
• Outra questão é o fato de que adolescentes têm maior dificuldade do que o adulto em administrar a quantidade ingerida.
• A adolescência tem ainda características próprias, que irão favorecer o consumo de álcool em excesso, como por exemplo, atitudes reivindicatórias, busca de autonomia e importância do grupo.

Também é importante falar com adolescentes sobre as consequências do consumo exagerado de álcool, que são:

• Perda do autocontrole levando a fazer coisas das quais se arrependerá e se envergonhará, ou seja, “pagar mico”;
• Tornar-se violento com amigos, conhecidos, familiares, ou causar e provocar brigas;
• Perder a consciência e esquecer-se do que aconteceu, o que falou e o que fez quando alcoolizado;
• Causar acidentes de trânsito;
• Machucar-se;
• Ter doenças graves;
• Faltar às obrigações no dia seguinte;

Com que idade adolescentes podem começar a beber?

A lei brasileira proíbe a venda, a oferta e a permissão de consumo de bebidas alcoólicas aos menores de 18 anos.

Procure ajuda se:

• O adolescente estiver com problemas graves de qualquer natureza;
• O diálogo não está sendo possível ou não vem trazendo resultados apesar do seu esforço;
• Você sente que perdeu o controle da situação;
• Os problemas continuarem ou piorarem.

Onde procurar ajuda na região sul de São Paulo

CAPS AD :
Santo Amaro – Rua São Benedito, 2.400 Tel.: 5523-3566 / 5522-4833
Jardim Ângela – Rua Coronel Floriano Álvaro, 500 – Tel.: 5833-2838
Capela – R. Padre José Garzoti, 545 Tel.: 5667-6277

O abuso de álcool é um problema muito grave e deve ser evitado a todo custo. Isto se aplica a todos, adolescentes e adultos.

E lembre-se: o consumo de álcool por adolescentes deve ser evitado, pois esse comportamento está associado a problemas para o jovem, para sua família e para a sociedade.